segunda-feira, 27 de junho de 2022

Três álbuns de 1997

1997 foi um ano pródigo para este pseudocronista. No mesmo ano, saíram Dig your own hole (segundo trabalho do Chemical Brothers), The fat and the land (terceiro álbum do Prodigy) e Ultra (nono disco de estúdio do Depeche Mode). Refiro-me a esses títulos porque, à época, eles embalaram danças no escuro em casas noturnas da Pauliceia -- especialmente a extinta Torre do Doutor Zero (um bar com dois andares que ficava na Mourato Coelho), e na antiga sede do Matrix (bar com dois ambientes situado na rua Aspicuelta). 

Do primeiro, a faixa mais conhecida talvez seja "Block Rockin' Beats": combinação de um sampler tomado de empréstimo pelo duo com linhas de sequencer, em meio à batida em hip hop hipnotizante, por assim dizer. Do segundo, várias canções frequentavam as pistas, em particular "Breathe", cujo efeito era produzir movimento até mesmo nos seres mais sérios ou apáticos. Do terceiro, a (minha) canção favorita não era "It's no good", hit imediato nas rádios e casas noturnas, mas "Home" -- interpretada por Martin Gore, o principal compositor da banda desde o segundo álbum. Os versos iniciais "Here is a song / From the wrong side of town" faziam absoluto sentido, àquela altura. 

Alguém objetará que eleger três álbuns (em um ano inteiro), como os mais representativos para alguém, soa casuísta. Não nego. Mas, bote reparo: examinando bem, haverá épocas em que determinados discos serão mais eloquentes que nós mesmos, ainda que estejamos a discorrer histericamente sobre amor, saúde, estudo e trabalho - assuntos sobre os quais quase todas as conversas giram, sob amparo, ou não, do psicanalista. O fato é que um álbum pode imprimir maior sentido a nossa mirrada existência (ou servir ao menos para dizermos, mão no peito, "isso soa como eu").

 

   

terça-feira, 3 de maio de 2022

Carta aberta ao Sr. Ace Frehley / Open letter to Mr. Ace Frehley

 

Dear Mr. Ace, 

Only yesterday, I listened to your solo album from 1978. I had seen it in a store on Saturday, when I went to buy a Kiss t-shirt, before the band show in São Paulo. 

It was a pleasant surprise, because it's a great job. 

I hope you join the band for one of the remaining performances. 

Thanks. 

A hug from your newest Brazilian fan.

--------------------------------------------------

Caro Sr. Ace, 

Somente ontem escutei o seu álbum solo de 1978. Eu o tinha visto em uma loja no sábado, quando fui comprar uma camiseta do Kiss, antes do show da banda em São Paulo. 

Foi uma grata surpresa, já que é um ótimo trabalho. 

Espero que você se reúna à banda numa das apresentações que restam. 

Obrigado. 

Um abraço do seu mais novo fã brasileiro.

domingo, 1 de maio de 2022