sexta-feira, 29 de maio de 2015

(Con)gestão

Mais uma vez, os professores deste Estado indigesto precisam sair às ruas para desdizer o silêncio da imprensa e desmentir os índices falaciosos do pseudo gestor. A julgar pelo que ele faz com a água, o transporte e o cacetete, quando a educação será prioritária?