terça-feira, 19 de maio de 2015

Ler

Para mim, ler nunca foi apenas entretenimento, mas necessidade (de manusear folhear), curiosidade (por acessar os mistérios que o escritor esconde ou revela) e vontade de aprender. Portanto, felizmente não me enquadro naquela categoria de sujeitos para quem a leitura é uma opção, quando "não se está fazendo nada", como lavar a louça, estender a roupa ou pagar uma conta. A sanha pragmática é inimiga da leitura por prazer, que envolve tempo, disciplina e vontade, é claro.