domingo, 8 de janeiro de 2017

6 de janeiro de 2017, às 9h e pouco

Sinto falta de Vitória. Algo estranho para se dizer, tendo em vista que embarquei há pouco, de volta à Pauliceia. Da primeira vez, estive lá em 2003, em visita a Maria, minha mãe. Foi um "alumbramento" -- como diria Manuel Bandeira (confira lá em Evocação do Recife). Amei a cidade; desconfiei de suas intenções -- diante de tantos grupos religiosos a tripudiar sobre o Estado laico (sim, e a despeito do nome sugerido por suas iniciais). A bem da verdade, não é bem do mapa ou da paisagem que sinto falta. Mas de minha mãe.